Nos bastidores do Hospital: a engenharia clínica contribui para a qualidade dos equipamentos

Nos bastidores do Hospital: a engenharia clínica contribui para a qualidade dos equipamentos

Os equipamentos hospitalares são essenciais para a prestação de cuidados de saúde de qualidade, utilizados em uma ampla variedade de procedimentos, desde cirurgias complexas até exames simples. No entanto, os equipamentos hospitalares também podem representar riscos para a segurança dos pacientes e dos profissionais de saúde. Se não forem mantidos adequadamente, podem falhar ou apresentar erros, causando danos ou até mesmo mortes. É aí que entra o time da engenharia clínica.
A engenharia clínica é uma área da engenharia que se concentra na gestão, manutenção e segurança de equipamentos médicos. Os engenheiros clínicos são responsáveis por garantir que os equipamentos hospitalares sejam seguros, eficazes e confiáveis. Porém, suas atribuições envolvem também outros desafios. Veja abaixo quais são eles.

O que é engenharia clínica?

A engenharia clínica é uma área multidisciplinar que combina conhecimentos de engenharia, tecnologia, saúde e gestão. Os engenheiros clínicos são responsáveis por uma ampla gama de atividades, incluindo:

  • avaliação e seleção de equipamentos;
  • instalação e comissionamento de equipamentos;
  • manutenção preventiva e corretiva de equipamentos;
  • treinamento de usuários de equipamentos e
  • gestão de riscos de equipamentos.

Quais os benefícios da engenharia clínica?

A engenharia clínica oferece uma variedade de benefícios no contexto do setor de saúde, contribuindo para a otimização de operações, qualidade de cuidados e segurança dos pacientes. Alguns dos principais benefícios estão listados abaixo. Confira!

Gestão eficiente de equipamentos

Engenheiros clínicos desempenham um papel fundamental na seleção, instalação e manutenção de equipamentos médicos, resultando em uma gestão eficiente do ciclo de vida dos dispositivos, garantindo sua funcionalidade e prolongando sua vida útil.

Redução de riscos e erros

A gestão proativa de riscos é um componente central da engenharia clínica. Contribui para a minimização de erros na operação dos equipamentos, reduzindo potenciais ameaças à segurança do paciente.

Treinamento especializado para usuários

Engenheiros clínicos fornecem treinamento especializado aos usuários de equipamentos médicos, o que não apenas otimiza a utilização dos dispositivos, mas também contribui para a segurança e eficácia no ambiente clínico.

Integração de tecnologia avançada

A engenharia clínica facilita a incorporação e integração de tecnologias avançadas no ambiente de saúde, promovendo inovação e melhorias contínuas nos cuidados prestados.

Melhoria da eficiência operacional

Ao garantir a operacionalidade adequada dos equipamentos, a engenharia clínica contribui para a eficiência global dos processos hospitalares, reduzindo tempos de inatividade e otimizando fluxos de trabalho.

Conformidade regulatória

Engenheiros clínicos desempenham um papel crucial na garantia de que os equipamentos e práticas estejam em conformidade com as regulamentações e normas da indústria, promovendo a segurança e qualidade.

Gestão de custos

Uma gestão eficaz dos equipamentos, incluindo manutenção preventiva, pode contribuir para a redução de custos a longo prazo, evitando reparos onerosos e prolongando a vida útil dos dispositivos.

Aprimoramento da qualidade dos cuidados

Ao garantir o bom funcionamento dos equipamentos, a engenharia clínica desempenha um papel direto na melhoria da qualidade dos cuidados prestados aos pacientes, promovendo resultados clínicos mais positivos.

Dito isso, não é incomum encontrar casos de sucesso, como no Paraná, em que a engenharia clínica contribuiu para o desempenho do hospital Honpar após a orientação dos engenheiros do CREA/PR. A própria Fiocruz atesta a importância da manutenção e gestão dos equipamentos.

As tendências e inovações da engenharia clínica

A área médica está em constante evolução. Por isso, é fundamental ficar por dentro das principais tendências e inovações. Veja abaixo.

1. Internet das Coisas (IoT) e conectividade

A integração de dispositivos médicos com a IoT permite a coleta e compartilhamento de dados em tempo real e possibilita o monitoramento remoto de equipamentos, manutenção preditiva e análise de desempenho para otimizar a utilização dos recursos.

2. Telemedicina e telessaúde

A expansão da telemedicina traz desafios únicos para a engenharia clínica, exigindo soluções inovadoras para garantir a segurança e integridade dos dispositivos usados em consultas virtuais e monitoramento remoto de pacientes.

3. Manutenção preditiva com inteligência artificial (IA)

O uso de algoritmos de IA na engenharia clínica possibilita a previsão de falhas em equipamentos antes que ocorram, permitindo intervenções proativas e reduzindo o tempo de inatividade.

4. Realidade Aumentada (RA) e Realidade Virtual (RV)

A RA e a RV são aplicadas na capacitação de profissionais de saúde para operar equipamentos complexos. Os engenheiros clínicos podem utilizar essas tecnologias para treinamento remoto e simulação de cenários clínicos.

5. Gestão de Ativos Biomédicos (BAM)

Sistemas de BAM utilizam tecnologias de rastreamento para monitorar a localização e situação de equipamentos médicos, facilitando a manutenção e a prevenção de perdas.

6. Sustentabilidade e eficiência energética

A engenharia clínica está cada vez mais focada em soluções sustentáveis e eficiência energética para reduzir custos operacionais e minimizar o impacto ambiental dos dispositivos médicos.

7. Impressão 3D de dispositivos médicos

A impressão 3D oferece a capacidade de criar peças de reposição personalizadas e dispositivos médicos específicos, proporcionando soluções rápidas e adaptáveis para os desafios da engenharia clínica.

8. Segurança cibernética em dispositivos médicos

Com o aumento da conectividade, a segurança cibernética tornou-se uma prioridade. Os engenheiros clínicos estão envolvidos na implementação de medidas para proteger dispositivos médicos contra ameaças digitais.

9. Inteligência de Negócios (BI) e análise de dados

Ferramentas de BI e análise de dados são empregadas para avaliar o desempenho de equipamentos, identificar padrões e otimizar a alocação de recursos na engenharia clínica.

10. Realidade aumentada para manutenção remota

A RA é usada para auxiliar engenheiros clínicos na execução de manutenção remota, permitindo orientações visuais em tempo real para resolver problemas em equipamentos.

Essas tendências refletem a constante evolução da engenharia clínica para atender às demandas crescentes do setor de saúde, promovendo inovações que melhoram a eficácia e a segurança dos serviços prestados.

Como você viu, a engenharia clínica é uma área essencial para a segurança e eficácia dos equipamentos hospitalares. Os engenheiros clínicos desempenham um papel fundamental na garantia de que os equipamentos hospitalares sejam seguros, eficazes e confiáveis.

Ao investir em engenharia clínica, os hospitais podem melhorar a qualidade dos cuidados de saúde, reduzir os custos e proteger pacientes e profissionais de saúde.

Aproveite para compartilhar este conteúdo nas suas redes sociais e aumentar o acesso a este conhecimento.

Áudio Post

Português

Abrir bate-papo
Bate Papo Samtronic
Olá
Podemos ajudá-lo?